644 0




Lista de convidados



Convites


1 – Lista de Casamento

O pontos levantados a seguir, foram elaborados considerando as experiências que vivi até aqui, inclusive a minha própria. Esse ano faço 8 anos de casada e vejo como as coisas mudaram, dentre elas a elaboração da lista.

Eu creio muito que algumas condições são culturais e regionais, então fica difícil estabelecer critérios universais. Fica aqui minha opinião profissional, com um pouco do que vi, do que vivi, do que estudei e do que creio que seja realmente indispensável avaliar, uma vez que elaborar a lista de casamento implica decisões muito importantes.

Em qualquer circunstância, a lista de casamento deve ser elaborada de forma racional e objetiva. É indispensável que primeiramente vocês tenham estabelecido um orçamento mínimo para o casamento, o valor disponível pode impactar consideravelmente e vocês terão que rever e reajustar essa lista algumas vezes durante todo o processo.

Inicialmente os casais não tem a menor noção de quanto vão gastar em um casamento. Diante disso, fica realmente difícil prever um orçamento. Observe que nesse momento já é importante uma assessoria para estabelecer orçamento, prioridades e metas de acordo com a sua realidade?

Independente de quem esteja custeando o casamento, seja os pais os noivos ou ambos, essa é uma festa que as famílias estarão oferecendo ou participando, para comemorar a união dos seus filhos e uma nova família que se inicia.

É natural que os pais influenciem nas decisões, porém é preciso esclarecer desde o início com sabedoria e muita cautela, que os personagens principais são os Noivos, dessa forma, o que eles desejam é que deve prevalecer.

É um momento em que muitos sentimentos se misturam, deixando todos muito sensíveis. Sempre sugiro aos noivos tratar com carinho certos assuntos, até mesmo abrir mão de algumas escolhas, e por gratidão priorizar a vontade dos pais. O importante é não perder o controle e com cuidado estabelecer limites, para que o evento não se torne motivo de brigas e desavenças quando na verdade ele deve proporcionar a união e emoção em cada etapa vivida.

1 - Limitar o número de pessoas:

Antes de mais nada, os Noivos devem limitar o número de pessoas que serão convidadas. Já faz tempo que as festas de casamento deixaram de ser quase um evento popular, quando se convidava até o “primo quinto”, festas com 500 convidados, eram muito comuns. Os tempos mudaram e cada dia mais, esses eventos vem tomando formatos menores, hoje o mais comum, é encontrar festas que tem de 150 a 250 convidados, não só pelos custos, mas também pela seleção criteriosa na construção da lista para um evento que se tornou tão íntimo e pessoal. São pessoas escolhidas criteriosamente e que tiveram alguma participação na vida do novo casal.

2 – Cotas:

É justo reservar uma cota na lista de convidados, para cada grupo, sendo: 50% noivos, 25% Pais da Noiva e 25% Pais do Noivo. Então, após definir o número máximo de convidados, faça essa divisão das cotas e informe a cada família. Cada grupo deve se limitar ao número de convidados que sua cota prevê.

3 – Qual é uma margem segura:

É considerado prudente você ter até 20% a mais de pessoas do número inicialmente previsto. Dessa forma, se você pretende fazer um evento para 200 pessoas, pode considerar seguro convidar até 20% a mais, ou seja, até 240 pessoas. É claro que podem haver variações, dependendo de onde as famílias são, das condições que essas famílias tem para arcar com os custos de deslocamento, hospedagem entre outros. Também tem o que eu chamo de grupo de risco: Grávidas, Idosos e Famílias com crianças muito pequenas. Isso tudo precisa ser criteriosamente avaliado.

4 – Listas e sub listas:

Façam as listas separados, após a construção das 3 listas, os Noivos em particular, devem fazer uma triagem para eliminar nomes repetidos. Da lista geral, faça sub listas: 1o Parentes que moram fora da Cidade, 2o Grupo de risco (mencionado no item 3) e 3o Os demais. Ninguém melhor do que os noivos para fazer essas sub listas, afinal, espera-se que vocês conheçam todos os convidados.

5 – Seus Pais não respeitam a sua cota:

Em algumas famílias, é esperado que os Pais não respeitem sua cota e excedam o número previsto de convidados designado para eles. Não precisa fazer disso um problema, pelo menos não inicialmente. Minha sugestão é prática e matemática: Nesse caso, sugiro trabalhar com o grupo A e B. O grupo A são aqueles que está certo que serão convidados, o grupo B estará numa espécie de lista reserva. Ao longo dos preparativos, quando forem realizadas as principais contratações para o casamento e antes da impressão dos convites, os Noivos já terão uma noção de quanto estão gastando por convidado, dessa forma, poderão apresentar esse orçamento aos Pais, para que avaliem a real necessidade de convidarem aquelas pessoas do grupo B e ainda se tem condições de arcar ou pelo menos auxiliar com o custo extra disso. Contra fatos não há argumentos, o valor final pago por pessoa não é nada barato e pode pesar na decisão deles, sem que isso cause desavenças. Claro que além do custo, o convite de pessoas nem tanto conhecidas dos NOIVOS, envolve outras questões, como a privacidade e liberdade deles. São poucas horas de festa, e tudo que eles querem é poder curtir e aproveitar a festa com amigos e pessoas próximas.

6 – Convidar ou não os filhos?

Quando trata-se de parentes:

Tios (de 1o grau), que tem filhos solteiros, mas que você não tem tanto contato e não vê há bastante tempo, ainda sim, por se tratar de família, é educado da sua parte convidar, afinal, eles moram na mesma casa. No caso dos filhos serem casados e morarem em outra casa, você deve considerar um convite a mais para eles, com os seus devidos convites individuais, isso claro se pretende convidá-los. Se tiver 6 Tios (Irmão da sua mãe), com 2 filhos solteiros ou casados cada, você deve decidir, ou convida só os Tios e não os primos, ou convida todos. Nenhum Pai, principalmente pessoas mais velhas que são bastante conservadoras, gostam de ver seu filho preterido, então isso pode causar muito desconforto. Não vela a pena.

Quando trata-se de amigos que tem filhos acima de 8 anos (pagantes):

Você tem contato com essas crianças/adolescentes? Os Pais fazem questão de leva-los em tudo? Os Pais tem com quem deixá-los? Se você conhece o contexto da família, é importante pra vocês a presença deles, avalie.

É deselegante proibir Crianças?

Eu como mãe de um bebê de 2 anos e meio não vejo problema algum em deixar meu filho em casa, pois tenho certeza que estará bem cuidado, mas, nem sempre é assim. Cada família enfrenta uma realidade. É preciso avaliar cada caso. As vezes a realidade da sua melhor amiga não é essa e você faz questão da presença dela, então claro que você vai tentar viabilizar sua presença com a criança. Em casamentos de dia, é mais comum a presença das crianças.

As babás pagam?

No caso do seu convidado precisa levar a babá e perguntar se pode, não é nenhum um pouco delicado da sua parte proibir logo de cara, sem antes tentar soluções que geralmente são viáveis. Divida essa questão com o seu Cerimonial e peça orientação. Nesses casos, eu oriento: procurar o buffet e negociar para que a (as) se alimentem junte com os prestadores de serviço do evento, assim não gera custo para vocês e deixa os seus convidados bem à vontade e felizes pelo carinho. É muito importante que isso seja alinhado com o Cerimonial. Claro que você não vai sair perguntando para todo mundo que tem filho se quer levar babá, você só vai conduzir dessa forma, se for abordada. Ainda existem os casos, que o convidado não perguntar se pode, ele apenas leva, vocês devem estar preparados. Avaliando sua lista, vocês com certeza vão identificar possíveis casos.

Caso sua lista tenha mais de 10 crianças confirmadas, é interessante que avalie a possibilidade de ter uma Brinquedoteca com monitora. Os Pais agradecem o sossego, e os garçons por facilitar o trabalho deles e evitar acidentes.

Minha mãe quer convidar uma amiga viúva. Devo enviar convite para acompanhante?

Sim. Ninguém quer ir a uma festa sozinho (a). Claro que se for uma pessoa que tenha conhecidos muito próximos na festa, tudo bem em alguns casos. Mas, no caso de mulher seja ela em qualquer idade jamais irá numa festa sozinha. A amiga viúva, uma colega de trabalho que será a única convidada, uma vizinha solteira e tímida, lembre-se de enviar um convite a mais para o acompanhante, todos vão reconhecer e agradecer a sua delicadeza.

7 – Convite individual

Muitos criticam o convite individual, o famoso “vale empada”, dizem que é horrível, indelicado, brega e por ai vai. Depende muito da realidade do local onde o casamento estará sendo realizado, que é a realidade da maioria dos casais de hoje. No meu entendimento, o convite individual serve na maioria das vezes para limitar o número de convidados e também inibir penetras. Nunca ouvir dizer que um convidado foi barrado em uma festa de casamento por não apresentar o convite individual, mesmo porque, na portaria tem sempre alguém com a lista completa de convidados, documento que permite realmente o controle de quem está autorizado a participar da festa.

Dica Monumental: Faça a lista do casal juntos e estabeleçam critérios de corte e inclusão. As regras servem para facilitar na hora de avaliar se inclui ou não o convidado. Por exemplo:

- Há quanto tempo não vejo essa pessoa? A vida é corrida, mas quando priorizamos uma relação, é certo que damos um “jeitinho”. Então avalie se essa pessoa tem dado um “jeitinho” de conviver com vocês e dividir momento especiais, ainda que sejam poucos, mas com muita qualidade.

- Nos últimos 6 meses quantas vezes falamos com essa pessoa? Depois do whatsapp, ficar sem se falar já pode ser considerado uma pessoa distante. Ainda que seja por um grupo de amigos em comum, o contato é mantido.

- O que essa pessoa representa na história do casal? Não nos vemos a algum tempo, mas foi quem nos apresentou, tem um significado importante para nós.

- Essa pessoa fará parte do nosso futuro? Quero que ela participe sempre da nossa vida? Me vejo dividindo momentos importantes com ela? Como uma gravidez, o nascimento do primeiro filho, seu 1o aniversário, etc.

- 5 pessoas do trabalho, provavelmente vão virar 10. Avalie: É muito importante para o meu relacionamento profissional convidar todas essas pessoas? Trata-se de um grupo, ainda que tenha mais afinidades com uns do que com os outros, avalie a relação profissional, são pessoas que você vai conviver diariamente, então é bom que não fique nenhum desconforto na relação de vocês.

Lista de convidados finalizada: 4 meses de antecedência
Produção dos convites: 3 meses de antecedência
Entrega dos convites: 2 meses antes do casamento

Espero que tenha auxiliado vocês no início dessa jornada.
Até breve



Por - Fernanda Aguiar
Fernanda Aguiar é formada em Publicidade e Propaganda e criou a Monumental Comunicação e Eventos em 2011 em sociedade com o marido Tomás Mendes. A Monumental foi criada pensando em algo bem grandioso: SONHOS e tem como conceitos principais responsabilidade e comprometimento, atuando como facilitadores e auxiliando no planejamento e execução do seu evento para que você possa viver cada escolha com tranquilidade e segurança.

saiba mais sobre Fernanda Aguiar


Deixe seu comentário:





Matérias Relacionadas

Segredos dos buquês da realeza


Os segredos do buquê de Meghan Markle

LER MATÉRIA

Dicas infalíveis para acertar no vestido de madrinha


Serei madrinha de casamento, e agora? O que usar?

LER MATÉRIA

Tendência de buquês para 2018


Além da noiva e do seu vestido, o que também atrai muitos olhares é o seu buquê.

LER MATÉRIA

Tendências de Decoração para Casamentos em 2018


Simplicidade e leveza serão referências para este ano!

LER MATÉRIA

O casamento de Whindersson Nunes e Luísa Sonza


Na Capela dos Milagres , aconteceu o casamento de Whindersson Nunes e Luísa Sonza.

LER MATÉRIA




Casamentos BSB no Instagram

logo casamentos bsb

Telefone: 61. 99311-3470 ou 61. 98540-8834
Email: contato@casamentosbsb.com.br
https://www.facebook.com/casamentosbsb
https://www.instagram.com/casamentos.bsb